Verdade ou mito? Desvendando as principais dúvidas sobre café

Extremamente popular, o café é uma bebida que inquestionavelmente faz parte da vida dos brasileiros mas também é acompanhado de diversas especulações.
Presente em praticamente todos os lares, escritórios ou bares, o café é a bebida mais consumida pelos brasileiros (excetuando-se água). Mesmo sendo tão apreciado em todo o mundo é rondado por diversas dúvidas e questionamentos a respeitos dos seus efeitos, benefícios ou malefícios para a saúde. Trazemos a seguir cinco dúvidas comuns dentre os consumidores dessa bebida tão popular, desmistificando crenças sobre o tradicional cafezinho.

Café realmente tira o sono?

Verdade. O café é um estimulante do sistema nervoso central, de forma que seus efeitos no organismo estão ligados a aumentar o estado de vigilância, melhorar a disposição e evitar a sensação de fadiga. A cafeína, em curto prazo, reduz o sono e mantém a pessoa acordada por bloquear receptores de adenosina e também auxilia na liberação de adrenalina, tornando-se, portanto, estimulante. Também possui a capacidade de elevar o bem estar geral por estar correlacionada à modulação de dopamina.

Gestantes não podem consumir café?

Mito, entretanto o consumo deve ser controlado devido à cafeína presente no café e em outros alimentos como chás, chocolates, bebidas energéticas e refrigerantes do tipo cola.
A cafeína atravessa facilmente a barreira placentária, podendo ser encontrada no líquido amniótico, sangue do cordão umbilical ou até mesmo no plasma e urina do feto. Desde a década de 1970 estudos apontam uma possível associação entre o consumo de cafeína na gestação e baixo peso ao nascimento, prematuridade e malformações, entretanto atualmente há outros estudos que contrariam tal associação. Devido à ausência de consenso a respeito e visando prevenção de morbidades, recomenda-se que o consumo diário de cafeína durante a gestação não ultrapasse 200mg/dia (quando para adultos saudáveis não gestantes o recomendado é de 400mg/dia).

Café faz mal?

Pode sim fazer, mas é claro que não se trata de uma única xícara de café tomada pela manhã. Estima-se que o consumo médio de café diário pelos brasileiros gire em torno de três a quatro xícaras, o qual é considerado moderado e seguro para adultos (exceto gestantes) e certamente fará mais bem do que mal, aumentando a disposição e até mesmo reduzindo o risco de doenças cardiovasculares.
Cada pessoa pode reagir de formas distintas em relação à concentração de cafeína presente no organismo, e isso se diferirá de acordo com sexo, idade, peso, quantidade de café consumido habitualmente, dentre outras variáveis. Em consumidores habituais desenvolve-se uma tolerância aos efeitos da cafeína, necessitando-se do aumento no consumo para obter os efeitos iniciais, ao qual é necessário atentar-se, uma vez que a interrupção abrupta do uso pode provocar uma síndrome semelhante à de abstinência, com cefaléia, letargia e irritabilidade, mas que não é amplamente duradoura.
Quando consumido acima de uma quantidade considerada adequada o café pode trazer a tona seus efeitos conhecidamente negativos à saúde e provocar taquicardia, insônia, ansiedade, tremores e inquietação.

Tomar café antes de se exercitar pode ajudar a melhorar o desempenho?

Verdade. Há diversos estudos que apontam a cafeína como uma substância ergogênica por seu potencial em melhorar diversos aspectos em práticas desportivas . A cafeína possui mecanismos celulares que promovem efeito energético, quebra e maior mobilização de gordura, economia de reservas de glicogênio muscular, aumento da força de contração dos músculos, aumento de rendimento físico e redução da sensação de fadiga.
A cafeína mostrou-se efetiva para melhoria de desempenho principalmente em exercícios de longa duração ou alta intensidade, com sua maior concentração no organismo em aproximadamente 40 minutos pós ingestão, sendo portanto esse o tempo médio indicado para consumir café antes das práticas esportivas.

Café cura ressaca?

Verdade e mito. Tomar café não cura ressaca, entretanto ele pode ser um ótimo aliado para aumentar a disposição e o bem estar geral e aliviar a dor de cabeça que geralmente a acompanha. Isso se deve à ação da cafeína, a qual apresenta efeito analgésico e vasoconstritor. A substância possui ação no bloqueio da rede de transmissão dos sinais dolorosos e é amplamente utilizada como adjuvante em medicamentos analgésicos, como ibuprofeno e paracetamol, potencializando seus efeitos e reduzindo o tempo de ação.

Com o esclarecimento a respeito das principais dúvidas dos efeitos do café no organismo seu consumo torna-se ainda mais prazeroso e sem peso na consciência. Aproveite para visitar nossa loja, escolher o café que mais combina com você e apreciar essa bebida tão queridinha que mora em nossos corações!

Conheça nossa linha completa de Cafés Especiais