Conheça os diferentes tipos de grãos de café

Quando se toma sempre um mesmo tipo de café e, de repente, se experimenta o de outro lugar, a diferença notada pode não ser questão de preparo. Há um considerável leque de espécies de café, cada qual com sua característica mais marcante.

As espécies mais recorrentes são Arábica (Coffea arábica) e Robusta (Coffea canephora). Duas outras espécies são pouco conhecidas, a Coffea liberica e a Coffea excelsa. Todas as espécies apresentam diversas variações que, assim, oferecem um prato cheio de diferentes sabores, acidez e aromas aos apreciadores de café.

Confira, a seguir, um poucos mais das espécies mencionadas:

  • Arábica

A espécie mais recorrente tem suas características aprimoradas quando plantado acima de 1000 metros do nível do mar. Originária da Etiópia, a arábica requer cuidados maiores em relação às outras espécies, pois é mais suscetível às condições adversas de cultivo. Em grandes altitudes, recebe chuvas e sombras adequadas para que tenha maior qualidade.

Apesar de serem mais propensas a doenças, como a ferrugem, os pés de arábica são fáceis de serem cuidados e podados. Seus grãos, em estado de excelência, possuem menos cafeína e mais açúcares, o que o torna ideal para misturas diversas (os blends) e cafés gourmet

  • Robusta

Ao contrário da arábica, o grão de robusta é mais versátil às condições adversas de cultivo e, por isso, é a segunda espécie mais plantada. Vinda da África ocidental, a robusta suporta climas instáveis e altitudes mais baixas, em cerca de 600 metros. Possui maior teor de cafeína e, por isso, é também mais resistente a doenças. Como conseqüência direta, seu sabor é mais forte e amargo.

Um grão bem cultivado tem sabor bem encorpado e denso, porém de leve textura e acidez. Ideal para a produção de café solúvel e, também, ser tomado com leite ou creme.

  • Libérica

O café libérica surgiu como paliativa solução para uma infestação de ferrugem que destruiu as plantações de arábica no final do século XIX. As Filipinas foram o país pioneiro e exclusivo no fornecimento durante este período. Ao declararem independência dos E.U.A., sofreram com cortes dos americanos e a espécie não pode mais ser cultivada da maneira adequada.

Seus grãos não seguem padrão de forma ou tamanho, com aroma frutado e amadeirado. É uma espécie rara, mas ainda é possível encontrá-la com algum esforço.

  • Excelsa

O café excelsa cresce em grandes árvores e têm semelhança com amendoeiras, cultivada no sudoeste da Ásia.

Apesar de representar minúscula parcela nas vendas mundiais de café, o excelsa é usado em misturas por suas características únicas. Seu grão possui notas frutadas de azedo e torra. Recentemente, tem sido classificada como uma espécie de libérica pela forma de cultivo.

 

Conheça nossa linha completa de Cafés Especiais