Qual o melhor horário do dia para tomar café?

Tomar uma boa dose de café assim que acordar para começar bem o dia ou esperar até o meio da manhã? Talvez seria melhor durante a tarde? Tomar café à noite, pode? A seguir elucidamos algumas questões sobre a relação entre o consumo de café e o horário em que isso é feito.

É incontestável a presença do café no dia a dia. Seja em casa, no trabalho, na escola ou no caminho de um lugar para outro, qualquer hora parece uma boa hora para tomar aquele cafezinho.

Já é sabido que o café possui diversos benefícios para quem o consome, desde maior disposição para as tarefas do cotidiano até redução de mortalidade e prevenção de doenças em seu consumo regular. Apesar disso, ainda há dúvidas que rondam sua forma de consumo e se de alguma maneira quando e como ele é feito interfere em todos os benefícios que o café pode trazer.

Relação entre cafeína e cortisol

Em 2013 um grupo de pesquisadores coordenado por Steven Miller, pós-doutorando da Universidade Militar de Ciências da Saúde, em Bethesda, no estado de Maryland (EUA), determinou que os melhores horários para consumir café seriam entre às 9h30 e 11h30 e entre às 13h30 e 17h00 devido à relação da cafeína com o cortisol.

O cortisol é um hormônio essencial à vida que está relacionado à liberação de glicose no organismo, proporcionando energia para realizar as atividades do dia a dia. O cortisol tem produção cíclica e circadiana, ou seja, acompanha o ciclo de sono e vigília de forma consideravelmente fixa para cada indivíduo. Com isso, temos três picos de liberação de cortisol no organismo aproximadamente às 8h30 (o maior deles), às 12h30 e às 18h.

Entre esses picos de produção de cortisol ocorre uma baixa fisiológica do hormônio e seria nesses intervalos os melhores momentos para consumir café. Isso porque, segundo o estudo, a cafeína teria uma interação com o cortisol de modo que altas doses do hormônio seriam responsáveis pelo desenvolvimento de maior tolerância à cafeína, necessitando de doses cada vez maiores para alcançar o mesmo efeito. Também é dito que nesses momentos de menor concentração hormonal a cafeína cumpriria o papel estimulante do cortisol e também estimularia sua produção.

Críticas e questionamentos

Apesar de parecer bastante sensato, o estudo é controverso e recebeu diversas críticas, inclusive de especialistas médicos da área. Inicialmente, é difícil determinar exatamente o pico ou vale de liberação de cortisol de cada indivíduo e associar tal informação com seu consumo de café.

Além disso, cada organismo é único e, apesar de correspondermos a padrões biológicos semelhantes, cada organismo responde de forma diferente às diferentes substâncias que o adentram. Nesse caso, a ação da cafeína, seja em sua intensidade ou duração, se mostra diferente em cada pessoa de acordo com sexo, idade, hábitos de vida, composição corporal, dentre outras variantes.

Também não há comprovação científica da possível interação entre cafeína e cortisol. É fato que o organismo pode desenvolver tolerância à cafeína dependendo da regularidade e intensidade de consumo, entretanto não há comprovação científica de ligação desse fenômeno com o hormônio citado, bem como a produção de cortisol não é comprovadamente afetada pela cafeína.

Existe algum consenso?

Dentre os especialistas no assunto não há um consenso sobre melhor horário para consumir café, entretanto existe consenso a respeito da relação da cafeína com o estado de sono e vigília, o que pode direcionar não um melhor horário, mas sim melhor período atrelado à intenção que se tem ao tomar café.

A cafeína é um importante estimulante do sistema nervoso central e, portanto, seus principais efeitos no organismo estão ligados a aumentar o estado de vigilância, melhorar a disposição e evitar a sensação de fadiga. Ela auxilia também na liberação de adrenalina, o que a torna ainda mais estimulante e, além disso, essa substância contribui para elevar o bem estar geral por estar correlacionada à modulação de dopamina.

Os efeitos típicos obtidos após tomar café geralmente duram de 3 a 6 horas, dependendo do metabolismo de cada indivíduo. Frente a isso, o mais indicado é que esse consumo aconteça pela manhã ou tarde. É recomendado que se evite a cafeína durante a noite pois, dado a manutenção e seus efeitos por horas, ela pode atrapalhar o sono causando inclusive insônia.

Individualidade e escolhas

Apesar das constatações acima citadas é importante lembrar que cada indivíduo é único e o consumo de cafeína pode ser muito benéfico mesmo sem obedecer os horários recomendados. A exemplo dos estudantes ou trabalhadores noturnos, uma boa dose de café no meio da noite pode ser essencial para ajudar a cumprir tarefas que precisam ser feitas durante esse período. Também vale mencionar os indivíduos que, seja pelo consumo frequente ou pela resposta diferente do organismo, não sentem interferência da ingesta em dose habitual de café no sono.

Conclui-se, portanto, que a melhor hora para consumir café é a hora que cada qual se sentir bem para isso. Seja pela manhã, para dar energia para o resto do dia, ou durante a noite na, véspera de uma prova importante, o fundamental é sempre consumir um café de qualidade, assim como os cafés especiais da Fazenda Aliança. Nossos produtos possuem grãos 100% selecionados, ausência de impurezas e torra adequada, além de sabor e aroma extremamente agradáveis e ausência de amargor, o que torna a experiência de tomar um cafezinho ainda mais prazerosa independente do dia ou hora.

 

Conheça nossa linha completa de Cafés Especiais