Conheça a história do café arábica

Provavelmente você já ouviu falar em café arábica, não é? Afinal, basta ler o rótulo da maioria dos cafés brasileiros para ver essa espécie de café presente. Alguns chegam a enfatizar que são “100% arábica”.

Isso é muito comum em café brasileiros, pois o país é o maior produtor de café do mundo e muitas das plantações de café arábica sendo, rico em sabor, acidez e aroma.

Saiba mais sobre a origem dele e veja como o café arábica se tornou famoso no mundo todo!  

Origem do café arábica

Como o nome sugere, a origem do café arábica é a Arábia, mas como ele foi descoberto ainda é uma incógnita. Há várias lendas sobre isso, mas a verdade segue desconhecida. Uma delas diz que um pastor chamado Kaldi foi o responsável pela descoberta.

Ele morava na Absínia, local que hoje é a Etiópia, e enquanto cuidava das ovelhas nu que as que comiam uma frutinha, acabavam ficando mais agitadas. E essa frutinha vinha de um arbusto rasteiro, que era bem comum por lá.

Ao perceber a mudança no comportamento dos animais, o pastor relatou a descoberta a um monge, que ficou curioso e decidiu tentar compreender o que estava acontecendo. Foi então que ele começou a usar o café para fazer uma bebida de infusão e notou que ele também sentia o efeito da bebida, pois passava mais tempo acordado.  

Embora essa história seja a mais famosa sobre a descoberta do café, ninguém sabe se ela realmente aconteceu. Entretanto, já há relatos de que os primeiros cultivos do café arábica foram realizados em monastérios islâmicos.

Pouco a pouco, a frutinha que deixava as pessoas mais alerta foi ganhando fama e acabou recebendo o nome de qahwa, que significa vinho. Foi só no século XIV que o “vinho da Arábia” chegou à Europa, onde recebeu o nome de café arábica, como é conhecido até hoje. 

Como a plantação de café arábica se espalhou pelo mundo

Até o século XVII, só os árabes produziam o café. Como a bebida agradou e começou a se expandir, acabou virando uma preciosidade para a região. Por isso, o seu cultivo era mantido em sigilo. 

No entanto, no final do século os holandeses conseguiram levar umas mudas e passaram a cultivá-las em estufas. O café arábica já não era mais um segredo da Arábia e logo se espalhou. Depois que a Holanda começou os primeiros cultivos, logo a França e a Espanha também tiveram acesso à planta.

Na sequência, o café arábica chegou à América e nas colônias de São Domingos (hoje República Dominicana), Suriname, Porto Rico, Cuba e Guianas. 

No Brasil o café arábica chegou em 1720 e foi trazido por Francisco de Melo Palheta. Ele pegou sementes da Guiana e trouxe escondido. As primeiras mudas floresceram no Pará, mas foi no Rio de Janeiro, no século XVIII, que o cultivo do café prosperou. De lá, o cultivo cresceu em São Paulo e, na sequência, em Minas Gerais. Hoje o Brasil é o maior produtor de café arábica do mundo. 

A produção de café no Brasil é muito grande. Mas será que ele é considerado o melhor do mundo? Descubra