Entenda como funciona o efeito do café no cérebro

O cafezinho é a bebida mais apreciada do mundo após a água. Com isso, pessoas de diferentes continentes e culturas consomem a bebida de maneira recorrente. Mas, qual será o efeito do café no cérebro? Caso não saiba, ele é bastante pesquisado pela medicina, e hoje já se sabe algumas coisas sobre seus efeitos na mente humana.

Independente do horário, todos os dias são proveitosos para um café. Ele é bebido por pessoas de todas as idades, principalmente a partir da adolescência. Com isso, a cafeína, substância presente na bebida, é o principal psicoativo consumido pelo adulto no mundo. Assim, esse consumo pode gerar prós e contras, a depender do caso.


Dessa forma, o artigo em questão traz algumas curiosidades a respeito do assunto.

O café no cérebro: o que você precisa saber

Para entender o efeito do café no cérebro, precisa-se conhecer a cafeína. Essa substância química foi a primeira a ser identificada na bebida, em 1820 no país alemão. E de acordo com um artigo científico brasileiro, nenhuma outra substância foi tão estudada na trajetória da medicina até hoje.

Desse modo, afirma-se que o consumo moderado de café gera uma melhora na cognição e performance psicomotora do indivíduo. O que ocasiona o estado de alerta, melhora da capacidade de concentração e mais energia.

Por isso, muitas pessoas tomam um cafezinho para estudar, trabalhar, no café da manhã com o intuito de estar mais acordado, ou de simplesmente tomá-lo após o almoço, quando normalmente também vem o sono.

Para entender o processo: a cafeína é ingerida e absorvida no sistema digestório. De 15 a 40 minutos de ingestão, ela inicia sua atuação em nível fisiológico, e atinge seu efeito máximo no SNC (sistema nervoso central) com 30 a 60 minutos. Portanto, a cafeína liga-se aos receptores de adenosina (neurotransmissor do sono), e os bloqueia.

Além disso, a cafeína consegue entrar em todas as células do organismo, com efeitos no SNC, sistema cardiovascular, respiratório, geniturinário, endócrino e digestório.

O efeito do café no cérebro: quando pode prejudicar?

Tudo em excesso não é recomendado, e no caso do cafezinho também não é diferente. O efeito do café no cérebro é prejudicial quando consumido em altas doses, e pode causar insônia e ansiedade.

Ademais, também pode induzir à irritabilidade, nervosismo, além de desconfortos gastrintestinais e náuseas.

Por conseguinte, acredita-se que 300 a 400 mg de café por dia, o que equivalente a 4-5 xícaras, não fazem mal à saúde. Somado a isso, o seu consumo pode gerar a diminuição do risco de cálculos renais em até 10%.

Em outras palavras, nota-se que o café, quando consumido da maneira adequada, pode trazer mais benefícios do que malefícios. Sabe-se que essa bebida é realmente saborosa, contudo, é preciso estar atento à dose e consumi-la de forma certa.

Por último, é importante que as escolha dos produtos sejam de ótima qualidade, como os do Café Fazenda Aliança. Obtemos diversas opções para agradar cada cliente nosso. Afinal, os momentos com o cafezinho devem ser aproveitados da melhor maneira, seja sozinho ou com quem se ama.